BOMBA! Em grande estilo, 'Jurassic World' inicia sua campanha de divulgação; Trailer será lançado no dia 27!


O PARQUE ESTÁ ABERTO!!! Finalmente, depois de mais de uma década de espera, estamos perto de ver o primeiro trailer de Jurassic World, o quarto filme da franquia Jurassic Park! O filme iniciou sua campanha de marketing nesta terça, com o lançamento do site viral da Masrani Global — que inclui toda a história da empresa responsável pelo parque, com informações da InGen, e várias imagens — e, em seguida, com o lançamento do site oficial do filme — com a contagem regressiva para o lançamento do primeiro trailer, em 27 de novembro! Confiram a análise dos sites feita pelo JW.org, traduzida pelo Mundo Jurássico BR:

Masrani e InGen: Rumo ao Jurassic World 

O que é a 'Masrani Global'? A Masrani é uma empresa fundada em 1973 por Sanjay Masrani. Após a morte de Sanjay, em 1992, Simon Masrani (Irrfan Khan) assumiu, e logo expandiu os negócios para a lucrativa indústria de petróleo. No ano de 1997, o CEO da International Genetic Technologies (InGen), John Parker Hammond (Richard Attenborough) faleceu, e a Masrani Global adquiriu a empresa em 1998. Nessa época, após o Incidente em San Diego, a InGen estava sob um minucioso olhar do público. No entanto, isso não impediu Simon Masrani de prosseguir com o projeto Jurassic World na Isla Nublar, onde descansavam as ruínas do Jurassic Park original. 

Para este empreendimento maciço, a Masrani reuniu uma equipe, que incluía o geneticista da InGen, Dr. Henry Wu (B.D. Wong). Para Wu, uma operação de limpeza já lhe era familiar, já que ele já havia retornado para a Isla Nublar depois do primeiro Incidente, em 1994, para ajudar a desmontar e recolher arquivos e equipamentos da InGen, juntamente com outros materiais importantes. A Masrani realizou sua própria operação de limpeza em 2002, quando enviou Wu com equipes de limpeza à Nublar, a fim de iniciar as obras do novo parque, o Jurassic World. Durante a construção, entre os anos de 2002 e 2004, a "vida selvagem" que restou do primeiro parque (os dinossauros) permaneceu separada pela segurança da InGen. Esta não era uma tarefa fácil, e o próprio Simon Masrani sabia que o mundo estava assistindo, já à espera de um desastre. 

"A sensação de segurança se provou vital no estabelecimento do Jurassic World. Os meios de comunicação estavam tendo um frenesi na época, e grupos conservadores ao redor do mundo ficavam observando e esperando qualquer incidente que manchasse a nossa reputação, para tentar tirar a Isla Nublar do nosso controle. Nós tivemos que estabelecer uma sensação de segurança, pois quando chegou a hora da abertura, em 2005, tivemos que garantir que as pessoas estavam dispostas a vir". 

Depois de bilhões gastos, a construção foi concluída sem incidentes [supostamente], e o parque foi inaugurado em 2005.


Erros do passado, promessas do futuro: A influência do Dr. Henry Wu

O Dr. Henry Wu é uma peça-chave no projeto Jurassic World, o líder da InGen, a subsidiária mais promissora da Masrani Global. O Dr. Wu é o motor das tecnologias genéticas do parque, abrindo novos caminhos no campo. É reconhecido que o uso de DNA de rãs no Jurassic Park foi uma falha crítica, que permitiu que os animais pudessem mudar de sexo através de hermafroditismo seqüencial, o que os levou a criação em estado selvagem. Devido a este incidente Dr. Wu foi inspirado a escrever um livro sobre os eventos de Jurassic Park, em que falou sobre o potencial futuro da mistura de DNAs de espécies diferentes para criar algo novo. Sua percepção de que os dinossauros adotaram certas características genéticas dos sapos mostrou um forte e intrigante potencial. Sua primeira incursão na criação de um híbrido genético foi em 1997, criando a Karacosis wutansis (a Flor de Wu). Sua criação ganhou manchetes no mundo todo. 

O Dr. Wu embarcou no projeto Jurassic World em meados do ano de 2000. 


Brincando de ser Deus: O nascimento dos bebês dinossauros

O processo de clonagem de dinossauros não mudou muito desde Jurassic Park em um nível superficial, mas a capacidade de fazê-los com eficiência passou para um novo nível. O que antes levava semanas, agora leva menos de uma hora. Isso ocorre graças a um novo sequenciador de genes chamado de Hammond XB-20. O processo para reviver animais extintos, apelidado de 'O Processo InGen', ocorre em 5 etapas: extração, sequenciamento, montagem, incubação, e berçário. O DNA é extraído do âmbar, e a InGen já catalogou inúmeras espécies durante os muitos anos em que a extração têm sido feita. Diz-se que ainda existem lacunas no código genético, mas elas são muito menores do que as dos primeiros dinossauros do Jurassic Park. Depois do código ser montado, o DNA é injetado em ovos sintéticos, sendo nutridos e monitorados de perto. Logo depois, os ovos são chocados, e os bebês dinos são monitorados de perto para se observar se há defeitos genéticos. Se os animais forem saudáveis, eles são movidos para o berçário, onde ficam até que estejam pronto para serem levados para uma instalação apropriada dentro do Jurassic World.


Ilha Nublar: Passado e Presente

A Ilha Nublar tem um passado rico e intrigante, algo que o site não esconde. Descoberta em 1525 pelo explorador espanhol Diego Fernandez, a Ilha Nublar existia muito antes dos dinossauros caminharem sobre sua superfície. A Nublar já foi habitada por uma tribo indígena, conhecida como Bribri [a mesma tribo da personagem Nima Cruz, de Jurassic Park: The Game — o que significa que o jogo se situa no mesmo universo de JW], que foi deslocada por vários exploradores e, finalmente, totalmente realocada pela InGen em 1987, para que se inciassem as obras do primeiro parque. Além disso, a Nublar abriga uma vasta vida selvagem, com uma grande variedade de aves, bem como o Elaphodus cephalophus nublarus (cervo adornado da Nublar). A Masrani Global estabeleceu normas rígidas que protegem a flora e a fauna local, com projetos de conservação de energia, remoção limpa de lixo e um grande projeto de reciclagem. 

Agora, a ilha é o lar do Jurassic World, 'O maior parque temático do mundo'. O parque em si teve impressionantes 98.120 visitantes no primeiro mês após a abertura, em 2005. A expectativa é de que, até 2015, o parque alcance a marca de 10 milhões de visitantes, com 10 anos de operação. 

"Dê um passo para a era pré-histórica e fique cara a cara com alguns dos maiores animais que já andaram na Terra, os dinossauros! Mergulhe na atmosfera e visite um ecossistema nunca visto antes. Com os sistemas tecnologicamente avançados de passeio, restaurantes cinco estrelas e um campo de golfe de alto padrão, o parque é cheio de emoção, com um espetáculo que vai deixar uma impressão duradoura em todos os que o visitam."


Então, o que isso tudo significa?

Primeiro, há algumas outros informações que não fazem parte desse resumo. O site está lotado dessas informações, e eu recomendo que você o explore por si mesmo (a).

Em novembro de 2014, a InGen inaugurou uma nova instalação na Sibéria, de codinome "Martel", onde eles planejam procurar restos de animais pré-históricos que datam de 40.000 a 200.000 anos atrás  animais da Era do Gelo. Com isso, é possível e muito provável que nos próximos filmes da franquia, sequências de Jurassic World, possamos ver esses animais em ação. Isso levanta a questão: então haverá um novo parque neste local? Um parque com 'animais do gelo'? Quem sabe eles não encontrem alguns 'dinossauros do gelo' lá também? 

As sementes para um dinossauro híbrido já foram plantadas e mostradas no site, não apenas através dos comentários sobre Wu e sua Flor, mas também por uma citação do próprio Simon Masrani: 

"O que 2015 nos reserva? Nós temos uma genética de classe mundial e uma equipe de pesquisa e desenvolvimento que tem algumas ideias que levarão a genética para um novo patamar. Usando a tecnologia InGen, combinada com a inovação da Masrani, o mundo está aí para nós o fazermos e desfrutarmos dele. Desejo a todos vocês o melhor como nós cabeça em uma nova era."

O próprio parque foi enorme investimento, e o fracasso não era uma opção. Parece muito provável que qualquer acidente envolvendo a ilha teria sido (ou foi) coberto instantaneamente. Não há como eles terem recuperado a ilha sem que houvesse algum acidente. Se algum acidente viesse à tona, isso iria manchar a imagem do parque. O site menciona zonas de quarentena (mencionadas diretamente pelo gerente do parque, Eli Jacobs), o que sugere que ainda existam áreas inseguras do parque ainda habitadas por dinossauros selvagens, como visto no pôster feito por Mark Englert, em que um Velociraptor observa a construção do parque, de longe. Por isso vem a pergunta: o quão seguro pode ser o Jurassic World

A arrogância do homem impediu o sucesso do Jurassic Park, com o parque indo às ruínas através das ações de um só homem. Pelo que parece, o Jurassic World tentou e continua tentando evitar esses erros. Mas como diria Ian Malcolm, talvez eles estejam cometendo erros novos, e maiores, já que eles têm um parque maior. 

Duas questões que o site não explica são: primeiro, como eles clonaram um réptil marinho como o Mosassauro, já que sendo uma criatura do mar, não poderia ser picada por mosquitos. Por isso, foi necessário um outro método para a obtenção do DNA. Nos romances de Jurassic Park, é mencionado que a maior parte do DNA foi, na verdade, recolhido a partir da extração de tecidos moles do interior dos próprios fósseis. Outro possível método seria a engenharia reversa (que já está sendo estudada na vida real pelo paleontólogo Jack Horner, que também é consultor da franquia). É provável que uma dessas duas hipóteses serão apresentadas durante o filme. 

A outra questão é o hermafroditismo sequencial, já que o DNA de rãs pode não ser o único fator influenciável nisso. Ambas as aves e os répteis modernos mudaram de sexo em determinados cenários, sugerindo que essa capacidade realmente evoluiu entre os arcossauros. Portanto talvez algumas espécies de dinossauros sejam capazes de mudar de sexo sem o DNA de rãs. Se o controle de população por meio de gêneros for um recurso de segurança do Jurassic World, ainda há uma chance de que tudo dê errado.

Isso tudo é um resumo da história da Masrani, da InGen, e de tudo que envolve o novo parque: Jurassic World, que foi apresentado no site viral lançado. Até aqui, já podemos perceber que em termos de conteúdo, Jurassic World arrebenta os filmes anteriores da franquia! Deixo aqui meus parabéns à Colin Trevorrow, o diretor do filme, e aos criadores do site (os mesmos que criaram aquele site da "antiga" Patel Corporation, que foram contratados pela Universal).

E como já dito, junto com o site da Masrani, foi lançado o site oficial do filme, que nos apresenta a contagem regressiva para o trailer do filme, que será lançado às 00:00hs da madrugada de quinta (27) para sexta (28)! Entre no site e acompanhe:




Fonte da notícia: JurassicWorld.org
Tradução: Mundo Jurássico BR.
Compartilhar no Google Plus

Sobre os autores


Victor Nunes é o fundador da rede Mundo Jurássico BR. Com 18 anos de idade, reside em Guarulhos/SP, cursa Engenharia de Produção pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e é fã de Jurassic Park desde seus 8 anos, além de curtir outras produções de cinema e televisão da cultura pop. | Facebook | Twitter

Bruno Fernando é editor do Mundo Jurássico BR desde junho de 2015. Apaixonado pelo clássico de Spielberg desde criança, conheceu o romance original de Michael Crichton na adolescência e hoje, com 18 anos, se considera um fã de cultura pop e futuro jornalista.
    Comentários do Disqus
    Comentários do Facebook

1 comentários :

  1. me corrigem se eu tiver errado pelo que eu entendi não será um hibrido total, do que eu imaginava parece que vai ser especies de dinos com mistura de dna de outras especie. afinal parece que o d-rex será uma especie com maior numero de dna de mais especies. agora me resta saber que especie dominante será o d-rex?

    ResponderExcluir