Site oficial de "Jurassic World" revela mais informações sobre o Mosassauro!

Desde que foi ao ar, em 27 de novembro, o site oficial de Jurassic World tem divulgado periodicamente uma espécie de boletim informativo, que é intitulado de 'RaptorPass'. Essa é uma seção do site e você pode se cadastrar lá para receber cada RaptorPass no seu e-mail, conforme eles forem lançados.

No RaptorPass #10, que foi liberado hoje, o assunto é o primeiro réptil marinho da franquia Jurassic Park! Ele, o Mosassauro!

Há poucos moradores do 'Jurassic World' que podem rivalizar com o Tiranossauro em ferocidade, mas certamente o Mosassauro é um deles. Com 18m de comprimento da ponta do focinho à ponta da cauda, ​​este lagarto gigante é o carnívoro mais longo do parque.

Embora o nome "Mosassauro" possa não soar tão familiar como os de algumas outras criaturas do 'Jurassic World', o réptil marinho é uma celebridade fóssil. Os primeiros restos do carnívoro do Cretáceo foram descobertos em uma pedreira na Holanda em 1764. Ninguém tinha visto nada como isso antes, e os estudiosos daquela época consideraram que era uma espécie de baleia ou de crocodilo. Demorou até 1798, para que o naturalista Adriaan Gilles Camper descobrisse que a imensa criatura era um parente próximo dos lagartos atuais.

Desde então, os paleontólogos descobriram restos de Mosassauros em rochas de ambos os lados do Atlântico que datam de cerca de 70-60 milhões de anos de idade. Estes répteis gigantes deslizavam através dos mares antigos que se estendiam desde a Europa até a América do Norte pré-histórica. E enquanto os paleontólogos têm reconhecido várias espécies de Mosassauros, o tamanho do nosso animal no 'Jurassic World' sugere que ele é um Mosasaurus maximus — um dos maiores predadores marinhos de todos os tempos.

Como você pode ver por si mesmo no 'Jurassic World', o Mosassauro é supremamente adaptado à vida na água. Como um descendente dos lagartos que, um dia viveram em terra, os braços e as pernas do Mosassauro foram adaptados em nadadeiras que o ajudam a ir e vir. O réptil obtém a maior parte de seu impulso frontal através de uma longa e poderosa cauda, e especialmente, das escamas aerodinâmicas que permitem que o Mosassauro arranque facilmente através da água. E essa não é a única parte do Mosassauro que é afiada. O lagarto gigante tem um segundo conjunto de dentes em sua boca que o ajudam a evitar que qualquer presa escorregue e escape de cair na goela do Mosassauro.

Mas como alimentar um lagarto tão grande e voraz? Os peritos veterinários do 'Jurassic World' consultaram os paleontólogos para determinar uma dieta adequada para a nossa estrela aquática.

Restos fósseis intestinais indicam que o Mosassauro comia uma variedade de presas — desde peixes e amonites até pássaros e outros répteis marinhos —, mas só foi recentemente que os investigadores encontraram alguma evidência do Mosassauro em si. Um raro espécime preservado com a sua última refeição não só indicou que que o Mosassauro comia peixes grandes, mas que o lagarto poderia ser um comedor desajeitado, mastigando grandes presas em pedaços mais gerenciáveis ​​antes de engoli-las.

Certifique-se de se programar para ver o espetáculo ao vivo na nossa atração diária, o Show de Alimentação do Mosassauro!
Um agradecimento ao fã Lucas Bramucci, por me deixar por dentro dessa informação. E aí, quem está ansioso pra ver esse show? Em 11 de junho, você confere essa e outras atrações vivas, em Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros!
Compartilhar no Google Plus

Sobre os autores


Victor Nunes é o fundador da rede Mundo Jurássico BR. Com 18 anos de idade, reside em Guarulhos/SP, cursa Engenharia de Produção pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e é fã de Jurassic Park desde seus 8 anos, além de curtir outras produções de cinema e televisão da cultura pop. | Facebook | Twitter

Bruno Fernando é editor do Mundo Jurássico BR desde junho de 2015. Apaixonado pelo clássico de Spielberg desde criança, conheceu o romance original de Michael Crichton na adolescência e hoje, com 18 anos, se considera um fã de cultura pop e futuro jornalista.
    Comentários do Disqus
    Comentários do Facebook

3 comentários :

  1. Wellington Ribeiro21 de março de 2015 15:50

    Alguem pode me explicar como eles conseguiram reproduzir um animal aquático por um ambar com mosquito? Essa é, por enquanto, minha unica dúvida!

    ResponderExcluir
  2. Provavelmente por meio dos próprios fósseis, que também podem preservar o DNA de um animal extinto (no caso, o Mosassauro).

    ResponderExcluir
  3. Não se esqueça, o filme é ficção então qualquer explicação será aceita, afinal na realidade também é impossível encontrar DNA de dinossauro dentro do âmbar.

    ResponderExcluir