Por trás de "Jurassic World" – Parte I

 "Nós fomos contratados para escrever um filme de Jurassic Park!"

Parte I 

O Roteiro


Em 2001,  Jurassic Park III chegou e se foi, nos deixando a imagem de três pteranodontes voando em direção a Costa Rica. Então: nada. O sucesso fenomenal da franquia de dinossauros fossilizou-se, rumores de um quarto filme eram regularmente divulgados e depois se dissiparam na década seguinte. A Universal e Steven Spielberg continuaram trazendo roteiristas para tentar criar uma história. Mas apenas quando um homem chamado Colin entrou a bordo que a série teve uma chance de voltar da extinção.

COLIN TREVORROW (DIRETOR): "Eu vi Jurassic Park pela primeira vez numa noite de quinta-feira no Grand Lake Theater em Oakland, Califórnia. Meu colega trabalhava lá e ele pôde assistir o filme com outros funcionários à meia-noite. Então eu coloquei travesseiros sob meus cobertores para parecer que eu estava dormindo e então saí de fininho de casa. Eu lembro muito vividamente a cena do início, quando a câmera se aproxima de um pedaço de âmbar com um mosquito dentro. Aquilo me atingiu lá no fundo."

PAT CROWLEY (PRODUTOR): "No início de 2012, nós tínhamos um roteiro (por Rick Jaffa e Amanda Silver) para Jurassic Park 4, como o filme era conhecido naquela época, e nós estávamos procurando por um diretor. Eu conversei com o Colin pelo telefone e fiquei realmente impressionado. Eu disse a Steven, 'nós devíamos nos encontrar com ele pessoalmente'."

TREVORROW: "Eles me colocaram em um avião alguns dias depois. Eu moro em Vermont, longe dos negócios, e eu acredito que meu trabalho fala por si mesmo. Eu acho que havia algo em Sem Segurança Nenhuma que Steven estava interessado em trazer para a franquia."

"Nós nos divertimos muito imaginando as sequências de ação, encenando as partes dos dinossauros. Assustávamos o rapaz que trazia o serviço de quarto!" – Colin Trevorrow

CROWLEY: "Colin foi realmente impressionante na sala. Enquanto ele contava sobre seu amor pelos filmes, nós começamos a nos sentir mais e mais confiantes em suas habilidades."

TREVORROW: "Eles me deram o roteiro para ler. Eu instantaneamente soube que eu não poderia fazer aquele filme. Então eu voltei e disse, 'eu estou honrado, mas se eu for fazer isso nós realmente precisamos construir um filme diferente. Eu vou trazer meu parceiro roteirista Derek e escrever de forma eficaz e rápida. Mas, por favor, nos dê a oportunidade de reescrever antes dessa relação terminar.'"

DEREK CONNOLLY (CO-ROTEIRISTA): "Colin me ligou em abril de 2012 e disse, 'nós acabamos de ser contratados para escrever um filme de Jurassic Park! Mas nós precisamos começar pela página 1. O que você está fazendo agora?'. Foi insano – no dia seguinte, literalmente, eles nos colocaram em um lindo quarto de hotel em Shangri-La em Santa Monica, com janelas do chão ao teto, com vista para o oceano."

TREVORROW: "A história evolui rapidamente. Derek escrevia durante o dia e eu de noite. Eu escrevi as personagens do Irrfan Khan, Vincent D'Onofrio e B.D. Wong. Derek é excelente escrevendo crianças e mulheres. Nós nos divertimos muito imaginando as sequências de ação, encenando as partes dos dinossauros. Assustávamos o rapaz que trazia o serviço de quarto!"

CONNOLLY: "Eu não sei se deveria revelar isso, mas eu nunca havia assistido a um filme de Jurassic Park até o dia em que Colin me ligou. Eu assisti todos os três naquela tarde pela primeira vez na minha vida. O primeiro é incrível: é divertido e os personagens são ótimos. As sequências, não tanto."

Diretor Colin Trevorrow com os protagonistas Bryce Dallas Howard e Chris Pratt na première de Jurassic World.

CROWLEY: "A ideia de um parque funcional veio do Steven. O sonho de Hammond. Ou seu pesadelo contínuo..."

TREVORROW: "Havia um potencial tremendo sobre ter um parque funcional. A outra ideia que já vinha sendo desenvolvida era de uma personagem que tinha um relacionamento com os raptores. Nas primeiras versões do roteiro ele estava na selva com os animais, caçando traficantes de drogas. Eu não podia usar isso. Mas eu podia fazer um filme sobre uma relação muito tênue entre um homem e um animal selvagem. Aqueles caras que correm com leões no Animal Planet me fascinam.

CONNOLLY: "Nossa abordagem foi usar a ideia de raptores treinados e deixá-la o mais realista possível. Eu já vi pessoas colocarem a cabeça dentro da boca de um jacaré. Procurem no YouTube."

TREVORROW: "Nós sabíamos que precisávamos entrar na história através do olhar de uma criança. Então nós começamos em Wisconsin, na neve, com essas duas crianças saindo de casa e entrando em uma mini-van. Seus iriam deixá-los no aeroporto e toda essa coisa realmente mundana, coisas normais. Então eles entrariam em uma balsa e em um monotrilho e então as coisas começariam a ficar um pouco mais estranhas. De repente, você chega ao Jurassic World. É o primeiro momento de admiração – e então nós tocamos o tema [de Jurassic Park]."

FRANK MARSHALL (PRODUTOR): "Eles prometeram reescrever o roteiro inteiro, desde a primeira página, em três semanas. Nós pensamos que demoraria mais ou menos um mês mas, na verdade, eles estavam alguns dias adiantados. Foi incrível."

CROWLEY: "Nós sentimos que estávamos prontos. Nós definimos o escritório de produção no Havaí e então estávamos nos mudando. Mas Steven sentiu que o roteiro ainda não estava onde ele queria que estivesse. Então nós mudamos a data de lançamento de 2014 para 2015. Foi uma bênção – isso nos deu muito mais tempo para desenvolver esse grande filme."

CONNOLLY: "Nós passamos o verão com o Spielberg, refinando as coisas. David Koepp estava em um dos encontros. Era surreal. De repente eu estava na Amblin e ali estava Rosebud, o Rosebud de Cidadão Kane, na parede. E abaixo de você está um modelo em escala de seu iate gigante. Loucura."

Fonte: Empire Magazine - "ACCESS ALL AREAS: JURASSIC WORLD - The story behind the summer’s most monstrous movie, by the people who made it".

Em breve a segunda parte, sobre os personagens!

Compartilhar no Google Plus

Sobre os autores


Victor Nunes é o fundador da rede Mundo Jurássico BR. Com 18 anos de idade, reside em Guarulhos/SP, cursa Engenharia de Produção pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e é fã de Jurassic Park desde seus 8 anos, além de curtir outras produções de cinema e televisão da cultura pop. | Facebook | Twitter

Bruno Fernando é editor do Mundo Jurássico BR desde junho de 2015. Apaixonado pelo clássico de Spielberg desde criança, conheceu o romance original de Michael Crichton na adolescência e hoje, com 18 anos, se considera um fã de cultura pop e futuro jornalista.
    Comentários do Disqus
    Comentários do Facebook

3 comentários :

  1. Excelente matéria! Mal posso esperar pela parte 2!

    ResponderExcluir
  2. gostei do entusiasmo deles rsrs " caçando traficantes com rapitors " kkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Leandro Martins M25 de junho de 2015 00:45

    Spielberg é o maior gênio de filmes de aventura da história do cinema.

    ResponderExcluir