Por trás de "Jurassic World" — Parte IV

PARTE IV

AS FILMAGENS



"As coisas acontecem rapidamente numa emergência de dinossauros."

Como no filme original, a produção foi para o Havaí para uma grande parte das filmagens. Diferente do filme original, eles conseguiram evitar que os sets fossem destruídos por um furacão, apesar de que em alguns dias eles precisavam reduzir o tempo de filmagem em três horas por causa da chuva. Os interiores, incluindo o Centro de Visitantes, a sala de controle e os laboratórios foram filmados em Nova Orleans, em uma antiga instalação da NASA. O restante foi filmado no parque temático abandonado da cidade, Six Flags, que foi convenientemente invadido por répteis.

 
CROWLEY: "Nós filmamos muita coisa no Havaí. Apenas uma cena de selva foi feita em estúdio."

HOWARD: "Era muito bonito! No meu primeiro dia, eles me apressaram enquanto estava fazendo meu cabelo e maquiagem porque a luz natural estava perfeita. Eles estavam tipo, 'Rápido, rápido, rápido!'. Eu nem tinha vestido todo o meu figurino ainda, mas eles me colocaram em um helicóptero e imediatamente decolamos e fomos super alto. Estávamos sobre o oceano, com montanhas e vulcões a distância, olhando para os padoques dos dinossauros, e eu pensei, 'É isso. Eu estou no Jurassic World'."

ROBINSON: "As cenas épicas em que estamos correndo, perseguidos por dinossauros, foram filmadas em Oahu. Nós fomos a um rancho onde o filme original foi filmado. Era lindo."

Na locação no Havaí, onde também foi filmado o filme original.

HOWARD: "Meu figurino foi rasgado durante o filme. As coisas acontecem rapidamente numa emergência de dinossauros."

TREVORROW: "Eu queria que a Claire parecesse com uma garça branca, e então fosse lentamente se despedaçando durante o correr do filme. Para mim, ela é o parque. E ela é a personagem que realmente se transforma. Eu disse à Bryce, 'Nós vamos rasgar suas roupas, pedaço por pedaço. Não de uma forma esquisita!'."

WONG: "Eu tenho um grande afeto pela Bryce, porque ela interpretou minha filha em uma produção de Our Town em um teatro de verão quando era bem nova. Foi ótimo trabalhar com ela novamente."

HOWARD: "Eu lembro de estar em um lago onde havia tubarões de verdade. Nós estávamos filmando e Chris estava tipo, 'Hey, tem um pequeno ali...'. Para Jurassic, não podia ser qualquer lago. Nós precisávamos achar um lago com tubarões!"

PRATT: "Eu me envolvi em vários acidentes de motocicleta na minha vida. E eu tive nesse filme. Eu usei os freios dianteiros enquanto estava na lama, fui arremessado a 6 metros e dei uma cambalhota. O meu personagem não usa um capacete porque ele é maneiro, mas milagrosamente, só doeu, não me feri. A moto ficou acabada. Toda vez que eu subo em uma moto minha confiança ultrapassa minhas habilidades e eu faço algo idiota e me ferro. Toda vez."

TREVORROW: "O zoológico foi divertido. Eu tenho uma foto incrível em que meu filho e algumas outras crianças estão montadas nas costas desses caras vestidos de cinza (captura de movimentos)."



HOWARD: "Os raptores e vários outros dinossauros foram interpretados no set por homens em collants, muito divertido de se ver. E havia um dinossauro animatrônico. Por sorte, era um herbívoro."

"Um dos restaurantes da rua principal é chamado Winston's, em homenagem ao Stan Winston. Eu estava lá quando o set estava sendo construído e mostrei uma foto ao Steven Spielberg. Ele ficou muito emocionado." — Frank Marshall

CROWLEY: "Colin foi quem insistiu que houvesse um dinossauro animatrônico. Eu disse, 'Colin, isso vai nos custar muito dinheiro. Porque você quer fazer isso?'. Ele disse, 'Nós precisamos'. É importante para ele que os fãs estejam felizes com o filme."

TREVORROW: "Nós estávamos no meio desse campo em Kauai. Havia cinco ou seis homens que a controlavam. E meu filho pôde caminhar em sua direção e assisti-la comendo grama. Eu não creio que ele tenha entendido que não era real. Como um pai, e também como o diretor do filme, você fica tipo, 'Ah, isso vai funcionar...'"

CONOLLY: "Eu fiquei no Havaí por duas semanas e eles me levaram até a área dos raptores. Eu lembro da gente aprimorando essa ideia nebulosa de um homem treinando raptores, e descrevendo essa área com passarelas elevadas. De repente eu estava vendo essa enorme estrutura que custou US$ 2 milhões, mas exatamente do jeito que eu havia descrevido."



MARSHALL: "Nós construímos a rua principal no Six Flags, em Nova Orleans. É um parque temático abandonado com jacarés e cobras se rastejando. Uma noite, um jacaré de mais de 1 metro se alojou embaixo do caminhão de água."

TREVORROW: "Toda vez que você lida com animais reais, pode ser um desafio. Foi uma filmagem curta para um filme desse tamanho — 78 dias — e nós estávamos extremamente preparados. Mas nós tivemos alguma dificuldade com uma cobra de duas cabeças. A segunda cabeça não parecia querer estar ali. Esse foi o nosso momento 'o tubarão não está funcionando'!"

MARSHALL: "Jimmy Buffett é um bom amigo meu, então nós o colocamos no filme. Você o verá servindo cocktails — nós os chamamos de Raptorinas — no Margaritaville. Jimmy Fallon também está no filme, como a pessoa que dá instruções de como usar a girosfera. Ele é incrivelmente engraçado."


O barman-celebridade do Jurassic World, o cantor e compositor Jimmy Buffett.
CROWLEY: "Há muitas referências ao original. O Mr. DNA faz uma aparição na parede de vidro do centro de visitantes. Há uma estátua do John Hammond. Colin está impregnado com a tradição desses filmes."

TREVORROW: "Eu tenho uma participação especial no filme, mas é uma participação de voz e se alguém descobrir eu vou ficar impressionado."

MARSHALL: "Um dos restaurantes da rua principal é chamado Winston's, em homenagem ao Stan Winston. Eu estava lá quando o set estava sendo construído e mostrei uma foto ao Steven Spielberg. Ele ficou muito emocionado. Há muito amor, lealdade e família nesse filme."

TREVORROW: "Dessa vez é proibido fumar na sala de controle. É incrível como as pessoas fumam em filmes antigos. Até em Ghostbusters eles fumam! Nossa sala de controle tem uma mini história de amor rolando. Há esses dois nerds sentados um ao lado do outro, enquanto nossas aventureiros estão lá fora correndo perigo, e eles estão tipo, 'e aí, como vai?'."

HOWARD: "Colin é um incrível cineasta. Ele está no comando desse mundo. Além disso, ele é uma pessoa calma e sensível."
TREVORROW: "Nós rodamos em filme 35mm e 65mm; eu queria algo como Doctor Zhivago. Foi, na verdade, muito menos estressante do que Sem Segurança Nenhuma. O meu dia favorito foi quando nós colocamos uma multidão nas arquibancadas do mosassauro. Nós só ensopamos 200 pessoas com uma quantidade enorme de água. Tinha algo sobre ver esse grande número de pessoas reagindo a algo concreto que me deixou estonteante.  Acho que eu simplesmente amo afogar pessoas..."


EM BREVE, A ÚLTIMA PARTE:

PARTE V  —  A PÓS PRODUÇÃO

Compartilhar no Google Plus

Sobre os autores


Victor Nunes é o fundador da rede Mundo Jurássico BR. Com 18 anos de idade, reside em Guarulhos/SP, cursa Engenharia de Produção pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e é fã de Jurassic Park desde seus 8 anos, além de curtir outras produções de cinema e televisão da cultura pop. | Facebook | Twitter

Bruno Fernando é editor do Mundo Jurássico BR desde junho de 2015. Apaixonado pelo clássico de Spielberg desde criança, conheceu o romance original de Michael Crichton na adolescência e hoje, com 18 anos, se considera um fã de cultura pop e futuro jornalista.
    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

0 comentários :

Postar um comentário