"Eu serei a moça de salto alto e eu estou muito orgulhosa disso!", disse Bryce Dallas Howard


atriz Bryce Dallas Howard (35) concedeu uma entrevista e foi o assunto de uma extensa matéria publicada hoje (13), pelo site BuzzFeed. A protagonista de Jurassic World (2015) também estrela o elogiado Meu Amigo, O Dragão que estreou essa semana nos Estados Unidos. Na matéria, Howard conta como lidou com o peso de seu sobrenome, herdado do pai e cineasta Ron Howard (No Coração do Mar, O Código Da Vinci, Anjos e Demônios e o vencedor do Oscar Uma Mente Brilhante), sua carreira e maternidade.  No final do texto de Jarett Wieselman, a conversa chega à franquia Jurassic Park e o criticismo que sua personagem, Claire Dearing, recebeu. Nós traduzimos esse excerto. Confira:

"A natureza empática de [Bryce Dallas] Howard não a impede de interpretar uma personagem com a presunção do tamanho de um Indominus Rex, como a Claire Dearing de Jurassic World. A atriz chamou o blockbuster de 'uma vitória em muitos níveis.'

'Eu não tinha trabalhado por um tempo; eu nem tinha retornado totalmente ao trabalho quando eu aceitei o papel. Eu tinha acabado de ter um filho e eu ainda não tinha perdido o peso do bebê,' ela disse.

Howard assinou o contrato sem ler o roteiro porque ela encontrou o diretor com quem queria trabalhar em Colin Trevorrow. Mas sem o conhecimento dela, Jurassic World a colocaria no meio de uma outra conversa sobre como as mulheres são retratadas em Hollywood. Enquanto Chris Pratt era apontado como o próximo grande herói de ação e o filme estava devorando dinheiro mais rápido que um bando de velociraptores velozes, Howard era constantemente questionada durante as turnês de divulgação exclusivamente sobre uma coisa: os salto-altos de Claire. A personagem passou o filme inteiro com eles, o que alguns acharam algo machista e outros acharam empoderador. De qualquer modo, o salto foi a única coisa que quiseram falar com a atriz.

'Eu serei a moça de salto alto até o dia que eu morrer e eu estou muito orgulhosa disso!' Howard disse. De um lado, ela explicou, "foi difícil andar naqueles saltos, então eu senti que estava recebendo reconhecimento"; mas por outro lado, "houve conversas paralelas sobre como as mulheres são representadas nos filmes e acho que essa é uma conversa muito positiva." A crítica mais notável veio do roteirista e diretor Joss Wheedon (Os Vingadores), que, após assistir à um clipe do filme, tuitou que Jurassic World parecia um filme 'sexista dos anos 70' - especificamente sobre a relação entre as personagens de Howard e Pratt. 'Ela é rígida e ele é uma força vital - sério? Ainda?'

O comentário, pelo qual Whedon se desculpou, fala do modo unidimensional que mulheres são frequentemente apresentadas em materiais promocionais de filmes de grande orçamento - uma situação que poderia ser potencialmente aliviada se houvesse mais mulheres em posições positivas por trás das câmeras. A escassez de mulheres nos bastidores é um problema que particularmente irrita Howard. De duas dúzias de filmes em que ela participou em um papel principal, apenas um foi dirigo por uma mulher (Jodie Markell comandou Tesouro Perdido, 2008). 'As estatísticas são péssimas. Não é algo com que você deva se sentir bem," Howard disse. "Mas eu tenho que dizer, eu já vi muita... eu não sei se já é uma mudança, mas muitas ações que estão mudando essa estatística. Não é algo necessariamente fácil de encontrar uma solução, mas eu acho que estou vendo isso acontecer.'"

Esperamos que os roteiristas Trevorrow e Derek Connolly tenham aprendido com os erros cometidos e representem melhor as personagens femininas no próximo longa, de modo que não haja uma discussão para saber se essa representação ofende ou empodera as mulheres, e que seja claramente positiva.

O novo filme de Bryce, Meu Amigo, O Dragão, estreia em 29 de setembro no Brasil. A atriz retornará como Claire na sequência de Jurassic World, dirigida por J.A. Bayona, com lançamento previsto para junho de 2018.
Compartilhar no Google Plus

Sobre os autores


Victor Nunes é o fundador da rede Mundo Jurássico BR. Com 18 anos de idade, reside em Guarulhos/SP, cursa Engenharia de Produção pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e é fã de Jurassic Park desde seus 8 anos, além de curtir outras produções de cinema e televisão da cultura pop. | Facebook | Twitter

Bruno Fernando é editor do Mundo Jurássico BR desde junho de 2015. Apaixonado pelo clássico de Spielberg desde criança, conheceu o romance original de Michael Crichton na adolescência e hoje, com 18 anos, se considera um fã de cultura pop e futuro jornalista.
    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

0 comentários :

Postar um comentário