Frank Marshall fala sobre a concepção da história de 'Jurassic World' e, junto com Trevorrow, critica os vazamentos!

Recentemente, o produtor de Jurassic World, Frank Marshall, concedeu uma entrevista ao Collider. Embora o foco da entrevista tenha sido o novo filme da franquia Bourne, Marshall falou um pouco também sobre Jurassic World, descrevendo os desafios de formular uma nova história e também comentando (criticando) os vazamentos do filme. Veja a entrevista, traduzida exclusivamente pelo Mundo Jurássico BR:

Obviamente que não importa o quão grande seja a base de fãs, se não houver uma ideia. [...] É por isso que Jurassic World demorou tanto para ficar pronto? 
Essa foi uma das razões, sim. Foi por causa da história. 
E as pessoas esperam muito mais agora. 
Oh, elas esperam! Eu acredito que o público quer descobrir o filme lá no cinema. Eu não me importo o que você diz, com todos esses vazamentos, eu acho que são spoilers. Você quer ver Star Wars do mesmo jeito de quando você viu Star Wars pela primeira vez, quando você não tinha ideia do que era, ou De Volta para o Futuro ou Goonies ou Bourne. Você não quer saber do que está por vir. 
Jurassic Park foi um filme daqueles pelo fato de ter guardado a grande revelação dos dinossauros para o filme, sendo que foi um grande avanço tecnológico. Há algum outro grande avanço que você possa fazer no quarto filme? 
Não tecnologicamente. Você está certo, todo mundo já viu um dinossauro agora, então o filme não pode ser sobre isso. Nós temos que ter uma boa história.

Essa última resposta do Marshall enfatiza o pensamento que eles — roteiristas e produtores — têm sobre o filme. Eles sabem que, hoje em dia, com tanta tecnologia para efeitos especiais, só mostrar dinossauros não vai impressionar o público. Nós já vimos dinossauros três vezes. É preciso inovar. E é isso que, para mim, eles parecem estar fazendo bem para JW.

Mas Frank Marshall também tocou em um assunto que, sobretudo agora, ganhou proporções maiores em torno de Jurassic World. Todos vocês devem saber que nesta semana, vazaram imagens de brinquedos do filme, que revelaram completamente o visual do Indominus Rex. Apesar da entrevista do Marshall ter sido antes desse último vazamento, ele criticou os vazamentos anteriores sobre o filme [imaginem o que ele não falaria agora?].

Depois desse último vazamento do I-Rex, o diretor Colin Trevorrow desabafou no Twitter, dizendo: "Estes são os tempos em que vivemos."


Aqui vai a minha opinião pessoal: se o Trevorrow não queria que o I-Rex vazasse, não devia tê-lo estampado de forma clara em um produto que seria feito antes do filme. É ingenuidade pensar que não vazaria. Não estou criticando o desejo do Trevorrow de manter segredo, isso é normal. Se eu fosse diretor de JW, eu também não gostaria que as coisas vazassem. E por isso, eu não teria colocado o I-Rex em nenhum produto antes do filme ser lançado.

Se alguém realmente não quiser saber nada sobre o filme, não procure nada sobre o filme. Se você curte várias páginas no facebook e visita vários sites sobre Jurassic Park, você tem consciência de que uma vez ou outra, vai vazar alguma coisa e você vai ficar sabendo. Nós estamos sujeitos a isso. Como disse o Trevorrow bem disse, esses são os tempos em que vivemos.

Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros é dirigido por Colin Trevorrow e produzido, além de Frank Marshall, por Steven Spielberg, Thomas Tull e Patrick Crowley. Chris Pratt, Bryce Dallas Howard, Ty Simpkins, Nick Robinson, B.D. Wong, Irrfan Khan e Judy Greer estrelam. O parque será aberto em 11 de junho.

Fonte da notícia: Collider.
Compartilhar no Google Plus

Sobre os autores


Victor Nunes é o fundador da rede Mundo Jurássico BR. Com 18 anos de idade, reside em Guarulhos/SP, cursa Engenharia de Produção pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e é fã de Jurassic Park desde seus 8 anos, além de curtir outras produções de cinema e televisão da cultura pop. | Facebook | Twitter

Bruno Fernando é editor do Mundo Jurássico BR desde junho de 2015. Apaixonado pelo clássico de Spielberg desde criança, conheceu o romance original de Michael Crichton na adolescência e hoje, com 18 anos, se considera um fã de cultura pop e futuro jornalista.
    Comentários do Disqus
    Comentários do Facebook

6 comentários :

  1. "até agora, o personagem do atorOmar Sy não foi revelado. Com os dados da revista, aparentemente ele exercerá um papel crucial no filme como aliado de Owen (Chris Pratt), algo que o diretor Colin Trevorrow já disse uma vez numa entrevista em abril do ano passado, o que poderá ser usado em sequências (!!!). " Eu espero que não seja nada com homossexualismo. Credo.

    ResponderExcluir
  2. falou tudo uma pena eu já suspeitava agora não tenho nem vontade de ver. procuro um filme com dinossauros não de monstros criados numa ilha e experiências feita para assustar. eles mudaram o gênero do filme e isso não me agradou nao espero esse tipo de gênero no jurassic park mas fizeram. estou desgostoso com essa ideia perdi a vontade. parece muito com
    o filme a ilha do dr. moreau essas ideias de fazer experiências com dinossauros e outras espécies só falta depois na próxima sequencia criar com humanos e virar a bizarrice do filme. lamentável.

    ResponderExcluir
  3. Calma aí, Alexander. O filme pode te surpreender...

    ResponderExcluir
  4. eu sei e entendo mas só to fato de colocar o hibrido já tem alguma intenção de mudar a historia pode ser que nesse 4º não façam algo que assusta os fãns logo de inicio, mas para mim eles poderia ser criativos manter os dinossauros e inovar em outras áreas da trama. no meu caso vale ressaltar que deixaria os dinossauros não tiraria.

    ResponderExcluir
  5. A ideia de hibridismo é bem inovadora no meu ponto de vista. E, com certeza, eles não farão híbridos com humanos nas sequências. Isso afastaria 90% dos fãs da franquia. Acredito que nas sequências eles continuem com essa pegada 'científica', quem sabe até atraindo mais elementos dos livros.

    ResponderExcluir
  6. Ayrthon Wynnerson1 de março de 2015 02:47

    Também não gostei da ideia do híbrido,mas o filme como um todo será ótimo.

    ResponderExcluir